No menu items!

Três novos estudos dizem que os seres humanos não são a causa do aquecimento global

descobriram, Três novos estudos dizem que os seres humanos não são a causa do aquecimento global

RIO DE JANEIRO, BRAZIL – Três estudos descobriram que fenômenos naturais, e não a atividade humana, são responsáveis pelo aquecimento global. Os trabalhos publicados mostram que os eventos na atmosfera e nos oceanos são responsáveis por um aumento da temperatura.

O papel dos seres humanos no aquecimento global parece ser mínimo e está causando a queda de temperatura.

Em junho, um estudo publicado na revista Geophysical Research Letters citou o desequilíbrio energético da Terra (EEI) como uma causa do aquecimento global.

“O EEI é uma diferença relativamente pequena entre a radiação solar média global absorvida e a radiação térmica infravermelha emitida para o espaço”, disse o estudo.

descobriram, Três novos estudos dizem que os seres humanos não são a causa do aquecimento global
Três novos estudos afirmam que os humanos não são a causa do aquecimento global. (Foto reprodução da internet)

Também constatou que a maior parte do IEE aquece o oceano, enquanto o restante aquece a terra, derrete o gelo e aquece a atmosfera.

Os autores do estudo escrevem que encontraram “aumentos estatisticamente indistinguíveis do IEE decadal de meados de 2005 a meados de 2019”.

Eles atribuem isto principalmente a “um aumento da radiação solar absorvida associada a uma diminuição da reflexão de nuvem”.

O estudo aponta para outro fenômeno natural, a Oscilação Decadal do Pacífico (DOP), “um padrão climático em larga escala associado a mudanças significativas na temperatura da superfície do mar e na cobertura das nuvens”.

De acordo com os autores, a DOP transitou para uma fase quente de aproximadamente 2014 a 2020.

Esta mudança resultou em menos nuvens cobrindo o oceano, permitindo que mais radiação solar fosse absorvida. “Se a DOP fosse revertida no futuro, isto provavelmente levaria a uma redução na absorção de calor”, escrevem eles.

O autor principal do estudo, Norman Loeb, disse: “As duas visões muito independentes das mudanças no equilíbrio energético da Terra concordam muito bem”. Ambos mostram esta poderosa tendência, o que nos deixa muito confiantes de que se trata de um fenômeno real e não apenas de um artefato instrumental”.

Em um artigo para NoTricksZone, o autor Kenneth Richard comentou sobre o estudo de Loeb e colegas.

De acordo com dados do Sistema de Energia Radiante da Nuvem e da Terra (CERES), tanto as nuvens quanto a superfície da Terra são responsáveis por 89% do aquecimento global, disse ele. Os “gases de efeito estufa”, por outro lado, são responsáveis por apenas “uma pequena fração” desse aquecimento.

Outro estudo de dois pesquisadores alemães também refutou o suposto papel dos seres humanos no chamado aquecimento global.

No início deste mês, foi publicado um estudo na revista Atmosphere alegando que as emissões causadas pelo homem poderiam levar a uma queda na temperatura global.

Os autores do estudo apontam as pesquisas de Loeb e colegas que culpam as temperaturas mais altas por “uma redução na cobertura de nuvens de baixo nível”. “Comparamos céus claros com áreas nubladas e descobrimos que as mudanças na estrutura das nuvens deveriam ser a principal causa”, escrevem os pesquisadores alemães.

Eles acrescentam que suas conclusões, baseadas em dados do CERES, “contradizem a suposição de que um maior aquecimento global é causado principalmente pela armadilha da radiação [de onda longa] pelos ‘gases de efeito estufa'”.

Richard comentou sobre o estudo da seguinte forma: “O impacto do ‘efeito estufa’ tem sido de fato negativo; contribuiu para o resfriamento líquido nas últimas duas décadas”.

Em julho, um estudo do cientista Antero Ollilia, da Universidade Aalto da Finlândia, foi publicado no Current Journal of Applied Science and Technology. O estudo de Ollilia afirma que, de 2000 a 2019, “existem fatores climáticos naturais que têm impactos rápidos e significativos na temperatura que excedem os fatores antropogênicos”. Antropogênico refere-se a efeitos que vêm de atividades humanas.

O estudo do pesquisador finlandês afirma que o aquecimento observado desde 2015 “não pode ser atribuído a causas antropogênicas”.

Junte-se a nós no Telegram: t.me/theriotimes

Check out our other content