O tribunal superior da Eslovênia declara a vacinação obrigatória de funcionários públicos inconstitucional

O governo do país do sudeste europeu planejava impor a regra a partir de 1º de outubro, mas o Tribunal Constitucional bloqueou a aplicação da decisão enquanto se aguarda a decisão final.

vacinação, O tribunal superior da Eslovênia declara a vacinação obrigatória de funcionários públicos inconstitucional

RIO DE JANEIRO, BRASIL – A mais alta corte da Eslovênia decidiu em dezembro que um regulamento que ordena a vacinação para funcionários do setor público é inconstitucional, a menos que eles apresentem prova de recuperação da COVID-19.

O governo do país do sudeste europeu planejava impor a regra a partir de 1º de outubro, mas o Tribunal Constitucional bloqueou a aplicação da decisão enquanto se aguarda a decisão final.

“Tal condição é comparável à vacinação obrigatória, que é algo que primeiro requer uma mudança na lei sobre doenças infecciosas”, disse o tribunal, de acordo com a agência de notícias nacional STA.

vacinação, O tribunal superior da Eslovênia declara a vacinação obrigatória de funcionários públicos inconstitucional
O tribunal superior da Eslovênia declara a vacinação obrigatória de funcionários públicos inconstitucional. (Reprodução de foto da internet)

Autoridades do governo não estavam imediatamente disponíveis para comentar o assunto. A Eslovênia já vacinou completamente cerca de 55% de seus dois milhões de habitantes, abaixo da média da União Europeia, e o governo tem pressionado por uma maior adesão.

Movimentos de alguns países da UE para tornar a vacinação obrigatória para todos – liderados pela Áustria, com planos semelhantes discutidos na Alemanha – ou pessoas com empregos públicos, ou para bloquear pessoas que não foram vacinadas, geraram protestos sobre supostas violações de direitos pessoais liberdades.

Desde outubro, a Eslovênia registrou um ressurgimento de casos diários de COVID-19, embora o número de novas infecções diárias tenha diminuído nos últimos dias.

2 COMMENTS

  1. We pay for news in English. Why then, are there posts in Portuguese? If the news is so important to pose in RioTimes, then it should be translated. I get plenty of news in Portuguese living in Brazil, and will not continue to subscribe if there are more and more posts in Portuguese.

  2. Hello

    Thank you for your message.

    All articles in Rio Times always exist in English. You have a subscription and pay for English-language articles about Latin America. And that’s what we deliver to you five days a week, every week—more than 30 Latin American articles a day, a number and diversity unmatched by any other newspaper.

    A few months ago, in addition to that, we created a news section called “curated alternative narratives”. This section does not deal with Latin America and is free. No one has to pay for the contributions in this section. This rubric is based on the donation principle.

    These free articles are also translated into Portuguese for the simple reason that they are alternative narratives that are not published in Brazil by Brazil’s mainstream media, and you cannot find them in Portuguese, and that is why we translate them. And it is these Portuguese texts that are bothering you. But again: you do not pay for them. The subscription you have has nothing to do with them. They are an extra and a gift from us.

    I hope we were able to shed some light on this matter.

    Kind regards

    Arihant Chhajer

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here